Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um passo nunca vem só

Um passo nunca vem só

Primeiras a acreditar (em mim!) #34

Acreditar Nascer sol 10 Julho 2016.jpg

Sempre fui boa numa coisa: acreditar.

 

Faz hoje 1 ano fotografei o nascer do sol com a convicção de que seria uma memória bonita do dia em que nos sagrariamos campeões europeus de futebol.

 

A vitória não dependia de mim. Dependia de mim a atitude de acreditar que era possível e ficar com o registo do nascer do sol. Fiquei. Está aqui.

 

Nos últimos dias tenho dado por mim mais observadora que o habitual. A reparar nas pessoas com quem me cruzo, nalgumas expressões, semblantes carregados, sorrisos amarelos para chegar a questões filosóficas do género "quando é que terá deixado de acreditar?".

 

É que faz parte da natureza humana. E faz falta para nos mantermos verdadeiramente humanos: acreditar em nós.

 

Quem já não acredita que é capaz, que é possível concretizar, deixou de viver. Deixou-se engolir pelo conformismo e sobrevive esmagado pelo inevitável.

 

É que é preciso coragem para acreditar em nós. Acreditar dá trabalho. É diferente de viver iludido. Acreditar implica investir nesta verdade ainda antes mesmo de ela existir como tal, dar oportunidade, criar condições para que aquilo em que acreditamos se torne realidade.

 

Ainda que não se acredite em tudo, caramba, devia ser proibido deixarmos de acreditar no que é o melhor para nós, na nossa melhor versão - aquela que nos faz felizes e àqueles que verdadeiramente nos amam. Aquela equipa acreditou na vitória, o Ederzito António acreditou no golo. Fomos todos felizes.

 

Sempre fui boa nisto. Acreditar.

 

Nascer do Sol Dia Campeões Europeus.jpg