Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um passo nunca vem só

Um passo nunca vem só

40 anos? Sai um treino de 40km! #58

40 anos 40 km (6).jpeg

1 mês me separa da minha última “aventura”.

Ia fazer 40 anos daí a umas semanas e não tinha planos, nem ideias, nem vontade. Fui treinar sozinha e dei por mim a pensar nisso e em como não me revia naquele sentimento. Eu adoro fazer anos, se tiver oportunidade de festejar durante uma semana, faço-o cheia de entusiasmo. E, no entanto, ali estava, a ver a data a aproximar-se e… nada!

Ia fazendo os meus km e pensando “são 40 anos caraças, não há como deixar passar isto em branco, mas é uma terça feira… que dia de caca, mesmo no início da semana, os miúdos com aulas, toda a gente a trabalhar…”

E assim do nada surge a ideia… “40 anos! E se combinasse um treino de 40km??? Não tenho treinado um boi, falta menos de um mês, deve ser das ideias mais parvas… mas era desafiante…” Deixei a ideia ficar ali naquele cantinho das ideias que ainda precisam de um bocadinho de consistência para estarem minimamente capazes de serem partilhadas: que percurso, com quem, a que horas, com que tipo de autonomia/apoio. Ali esteve a fermentar.

O mal foi levantar a ponta do pano e olhar para ela outra vez, já de banho tomado, com aquela sensação de “isto sabe tão bem depois do treino feito”.

Não podíamos ser muitos… o percurso podia ser terra batida, mas isso dificultaria ter um carro de apoio connosco, logo o alcatrão que tornaria mais fácil o apoio, não era o ideal para um grande grupo. Eu que engraço com isto do significado dos números pensei que tinha a sua piada sermos 7 ou, eu mais 7, já que ia acontecer a 7 de janeiro. O desafio seria encontrar 7 pessoas disponíveis na manhã de um dia de semana… achava eu.

Ainda a achar a ideia disparatada mandei-a ao ar com o João Tomáz. Falei no dia 7, não especifiquei o mês. Ele que a 7 de dezembro estaria nos Açores, caiu-lhe de tal modo em graça a ideia dos 40 anos / 40km que logo depois da resposta inicial “já me estás a meter em apertos” começou a falar na hipótese de não ir aos Açores. Descobrimos a tempo que estávamos a falar de meses diferentes!

O Campeão respondeu ao convite com um simpático “que remédio”, a Ana Vieira Lopes “conta comigo”, o Pimpão “terei todo o gosto em acompanhar”, a Rita “vamos pois”, a Maria “posso ir contigo amiga” e o Ico “achas que falhava este convite?”. Todos difíceis de convencer, portanto…

Felizmente “as minhas pessoas” são daquelas que quando um diz “vamos?” o eco por norma é “vamooooooos”. E assim enquanto o diabo esfregava um olho tínhamos o Esquadrão 40 montado.

Passo seguinte ligar à mãe e falar com a amiga Elsa para serem o nosso carro de apoio. Nem pestanejaram <3. Aliás, foi falar na ideia à Gabriela e à Luísa e começar a receber propostas para ter fotógrafa à partida e comitiva de boas vindas à chegada: o universo conspirava a favor.

A maior surpresa foi na véspera ver o meu paizão chegar cá a casa quando me tinha dito que teria que ir trabalhar e só vinha no próprio dia, mais tarde.

Ponto de encontro marcado. Percurso definido: ir e voltar à Azaruja, a localidade onde vivi os últimos 13 anos e onde os meus filhos nasceram. A mãe deixa os meninos na escola. O pai leva-me à partida com o carro carregado de material para os abastecimentos: cervejas, águas, marmeladas, snacks diversos.

Chapa de partida tirada e lá vamos nós. O carro de apoio sempre por perto, a Elsa no registo fotográfico, o meu pai ao volante.

Instalou-se a galhofa, começaram a puxar por mim e sai nada mais nada menos que a cada quilómetro, um pequeno episódio de ilustração da minha vida. 40 km em modo storytelling que sacou muita gargalhada.

A primeira paragem faz-se aos 22 km já no pelourinho da Azaruja. Saca-se do farnel e vai de hidratação. Mais umas chapas e toca a regressar a Évora. Aos 30km começou a pesar, faz-se mais uma paragem breve para hidratação e reposição energética. O normal. As dores de crescimento chegam a todos, a cada um de sua maneira. O relato continua e, já a avistar-se os 40km, vemos os balões e a claque que nos esperava em êxtase.

Foi tãaaaaao bom!

Esperavam-nos abraços, sorrisos, balões, espumante e copos para um brinde aos meus 40 anos, aos nossos 40km.

Á conta desta brincadeira, os amigos, convencidos que eu gosto de correr, presentearam-me com os mimos mais diversos: a Maratona de Aveiro (Abril), os 100 km de Abrantes (Outubro) e os 60km do EPIC nos Açores (Dezembro).

É caso para dizer que este novo escalão, este novo ciclo da minha vida está aí para me desafiar, para me transformar, para garantir que me afasto de tudo o que é pouco, porque pouca coisa ninguém merece.

40 anos 40 km (1).jpeg

40 anos 40 km (2).jpeg

40 anos 40 km (5).jpeg

40 anos 40 km (2).jpg

40 anos 40 km (3).jpg

40 anos 40 km (4).jpg

40 anos 40 km (1).jpg

40 anos 40 km (3).jpeg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Fevereiro 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

subscrever feeds

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.